Gestão de indicadores: entenda a importância e saiba como fazer

Compartilhe:

No mundo empresarial, a gestão de indicadores é um tema bastante sério. Em negócios que desejam escalabilidade e expansão, as tarefas de construir e acompanhar as métricas de desempenho são essenciais para assegurar que os processos estejam no rumo certo. Afinal, só se pode quantificar aquilo que é possível medir!

Nesse sentido, os indicadores organizacionais são instrumentos indispensáveis à administração moderna e eficiente. Neste post, você terá acesso a informações valiosas para que seja capaz de usufruir dos benefícios inerentes aos indicadores de gestão. Se você quer entender e a importância dos índices, acompanhe a leitura até o fim!

O que é a gestão de indicadores?

Em essência, os indicadores têm a missão de comunicar, de forma simples e por meio da quantificação, os resultados diretos de determinado processo ou operação. A partir deles, o gestor tem segurança na avaliação de atividades e mais agilidade para empreender os eventuais ajustes que se fizerem necessários.

gestão de indicadores baseia-se justamente no adequado monitoramento de métricas preestabelecidas, também conhecidas como KPIs ou indicadores-chave. Isso porque garante o acompanhamento recorrente a respeito do desempenho na execução de tarefas que são essenciais para o crescimento e para a sustentabilidade do negócio.

Entre os empreendedores de sucesso, há até uma expressão de mercado já se tornou uma premissa básica da boa gestão: “você não controla o que não gerencia e você não gerencia aquilo que não é capaz de medir”.

Por que é importante gerir os indicadores do seu negócio?

Aproveitando o exemplo simples da navegação, a constatação de que velas desajustadas tornam qualquer vento desfavorável é muito válida e pertinente. Se você não sabe para aonde está indo, é bem provável que se perca no caminho e não chegue ao lugar esperado.

Nos negócios, o panorama não deixa de ser semelhante — ao deixar de gerir os indicadores da sua empresa, você perde a capacidade de ajustar processos. Assim, caminhar rumo à conquista do objetivo final passa a ser algo mais difícil. Sem o direcionamento correto, que garante a execução de excelência, é quase impossível atingir as metas estratégicas que foram traçadas.

Ao contar com informações críveis sobre os resultados obtidos, o gestor constrói uma visão sistêmica da organização, o que dá mais confiança para tomar decisões importantes com sabedoria. Dessa forma, a gestão de indicadores se faz essencial para viabilizar o crescimento orgânico de uma companhia.

Quais são os principais indicadores de gestão?

Antes de conhecer alguns dos indicadores mais utilizados, é preciso ter em mente que eles têm pouca utilidade se não fizerem parte do planejamento estratégico da empresa. Isso dito, analise bem as opções e veja qual delas se adéqua às suas necessidades.

Lucratividade

Em poucas palavras, esse indicador de gestão é composto pela relação percentual entre as ventas totais e o lucro. Vale lembrar que esse é um dos números mais importantes para compreender a saúde financeira de negócio.

A lucratividade também é interessante para estabelecer comparativo com outros players do mercado. Ela ainda é uma forma de entender se os custos estão altos demais. O cálculo é simples. Se as vendas chegaram R$ 100.000,00 e o lucro apurado foi de R$ 10.000,00, a lucratividade será de 10%, por exemplo.

Rentabilidade

A rentabilidade nada mais é do que a é a relação entre lucro e investimento. Ela contribui para saber se os aportes estão se aproximando dos valores esperados. Imagine que todo o investimento feito em um ano foi R$ 200.000,00 e o lucro, R$ 10.000,00. Nesse caso, o índice seria de 5%.

Produtividade

De modo resumido, a produtividade mede os vários recursos — financeiros, de mão de obra, espaciais e temporais — para gerar um produto ou serviço. É preciso saber avaliar as entregas realizadas para estabelecer esse cálculo.

Pense em uma fábrica que fez 2.000 smartphones em um mês e arca com um custo operacional mensal de R$ 700.000,00. Dessa forma, cada celular foi produzido por R$ 350,00.

Esse cálculo pode ser ainda mais preciso com o detalhamento dos custos. O uso de outras informações, como o espaço utilizado e o número de colaboradores também tende a aprimorar a estimativa.

Turnover

Quando há uma alta rotatividade de colaboradores em seu negócio, isso tende a ser um problema — não só para a produção, mas também para as finanças. Sendo assim, o indicador de turnover não deve ser ignorado em nenhuma hipótese, afinal, se ele estiver muito alto, pode ser necessário rever as estratégias de retenção, treinamento e afins.

Ele é obtido com base no tempo médio de permanência de um funcionário na empresa. A fórmula básica para proceder com esse cálculo é:

  • [(número de contratados + número desligamento) ÷ 2] ÷ número de funcionários= taxa de turnover

Conversão

A taxa de conversão mostra quanto de seus leads e/ou contatos são transformados em clientes, de fato. Para exemplificar: se a sua organização tem um site, é preciso dividir o número de vendas pelo total de visitas.

Essa métrica é indicada para quem usa estratégias de marketing variadas e precisa analisar quais delas estão proporcionando melhores resultados. Pode ser aplicada em relação ao disparo de e-mails, telefonemas etc.

Ticket médio

O ticket médio é um dos jeitos mais eficientes de interpretar a dinâmica da sua máquina de vendas. Você pode utilizá-lo para acompanhar o desempenho não só do vendedor, mas também das próprias vendas e dos clientes. O cálculo padrão de ticket médio é feito por esta fórmula:

  • [faturamento em X meses ÷ X] ÷ número de clientes = ticket médio.

Como você pode acompanhar o desempenho empresarial por meio de indicadores?

Agora que você já entendeu a importância de investir em indicadores de gestão, sua atenção deve se voltar a melhor forma de torná-la efetiva na realidade do negócio. Para usufruir dos benefícios relacionados ao monitoramento de índices, o gestor precisa, se comprometer com o processo regular de análise.

Depois, o foco vai para o esforço de tornar mais ágil e simples o acesso às informações estratégicas, otimizando os recursos exigidos na tarefa de acompanhar os números. A utilização de um sistema integrado desponta como um fator imprescindível à efetividade da avaliação.

Um software ERP, por exemplo, permite a construção de dashboards que facilitam a visualização quantificável de indicadores predefinidos. Essa solução também proveitosa por trazer ganhos de produtividade no gerenciamento dos indicadores de gestão. Portanto, invista na tecnologia como uma valiosa aliada no crescimento do seu negócio!


Aproveite para baixar nosso Guia de BI e saiba como implementar o Business Intelligence em seu negócio! Não perca:

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.