Entenda como o Business Intelligence pode auxiliar no gerenciamento de estoques

Compartilhe:

O Business Intelligence, também conhecido como BI, ou de Inteligência de Mercado, é uma ferramenta para obter informações a partir de dados, e utilizar essas informações para otimizar a tomada de decisões dentro da empresa. O BI permite entender o presente e também prever o que pode acontecer no futuro.

No post de hoje você vai compreender como a tecnologia do BI pode favorecer o gerenciamento de produtos e serviços em sua empresa.

Quais são os dados que interessam para o Business Intelligence?

Todos eles: sejam de fonte interna ou externa, objetivos ou subjetivos, quantitativos ou qualitativos. O que importa é que, se estes dados são relevantes, eles são processados para gerar informação.Porém, essa informação não se limita à empresa, mas abrange o mercado em geral — ou seja, pode se referir aos concorrentes, aos consumidores, à intervenção do Governo, ao papel dos fornecedores. Por exemplo, com o Business Intelligence é possível antecipar flutuações na demanda, o surgimento de novos concorrentes diretos e até a mudança do perfil dos clientes.

Ter acesso a estes tipos de informação representa uma grande vantagem competitiva:

Você provavelmente já inferiu isso, mas o Business Intelligence depende muito da Tecnologia da Informação. Afinal, a coleta de dados em volume suficiente para gerar informações mais precisas é um trabalho que, se feito manualmente, pode levar anos.

Felizmente, com recursos de tecnologia avançados, é possível coletar esses dados de forma automática, reduzindo ao máximo o esforço mecânico. As ferramentas de TI, portanto, são úteis para a extração, análise e armazenamento de dados.

Como o Business Intelligence auxilia no gerenciamento de produtos e serviços?

Agora, vamos falar um pouco mais sobre como o Business Intelligence — e também as tecnologias associadas a ele — pode auxiliar no gerenciamento de produtos e serviços de uma empresa:

Como já vimos, o Business Intelligence é o uso de dados, convertidos em informação, para dar aporte à tomada de decisões. Com o auxílio, por exemplo, de um sistema de gestão ERP, fica fácil obter informações relevantes sobre o estoque, como o tempo médio que os produtos ficam parados ou a média de consumo por período, ou até a taxa de perda por expiração da validade.

Assim, é possível fazer cálculos que vão apontar, com maior precisão, a quantidade de produtos que devem ser mantidos em estoque para atingir máxima performance. Em outras palavras, para atender a todas as necessidades da sua empresa e seus clientes, sem gerar desperdício.

Como a integração entre o sistema ERP e o BI podem aprimorar ainda mais o seu estoque:

 No próprio “chão de fábrica”, no caso de empresas do setor industrial, o Business Intelligence realizado por meio dos dados de um ERP pode trazer muito mais eficácia e eficiência para as operações diárias. Você poderá determinar a marca de estoque que vai acionar os pedidos de compras, e ajustar-se a um padrão de gestão de estoques aos moldes “Just in Time”.

Com o ERP, é possível rastrear as etapas da produção e identificar aquelas que são menos produtivas — chamadas de gargalos. Então, o gestor tem condições de eliminar os problemas que geram o gargalo, para fazer com que o fluxo de produção seja mais ágil.

O resultado é um melhor aproveitamento do potencial da fábrica. E nem precisamos dizer que, contanto que haja demanda do mercado, um aumento na produção é diretamente proporcional a um aumento nas vendas! Confira nosso e-book exclusivo sobre BI e descubra como esta ferramenta pode alavancar sua lucratividade:

call-to-action-blog-ebook-guia-de-bi-01

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.