Cybercrime: 10 dicas de prevenção para empresas

Cybercrime 01
Compartilhe:

 

CTA telas mobile mxm webmanager final 01

Também conhecido como crime cibernético, o cybercrime é basicamente caracterizado por toda atividade criminal praticada com o auxílio da informática. Isso significa que toda ação em que um ou mais computadores são utilizados como ferramenta para cometer atos ilegais é designada como crime digital.

O cybercrime pode atingir pessoas físicas ou jurídicas e ocorre desde a disseminação de vírus para coleta de e-mails (para venda de mailings) até fraudes bancárias e distribuição de material ilegal. Segundo informações divulgadas pela empresa Symantec, aproximadamente 65% dos internautas do mundo já foram vítimas de alguma forma de crime eletrônico.

A maioria das empresas brasileiras ainda são bastante reativas quando o assunto é cybercrime, expondo suas políticas de segurança a sérios prejuízos, desde a deterioração do site até o roubo de propriedade intelectual e/ou desligamento de rede. O impacto financeiro dessas atividades pode ser desastroso. De acordo com o estudo da Ponemon Institute, os prejuízos podem chegar a US$5,9 milhões por ano.

Continue lendo o post para compreender um pouco mais sobre crimes na internet e como sua companhia pode se precaver.

1. Atualize-se sobre o assunto

Para evitar os danos dos ataques cibernéticos, é fundamental estar informado sobre as ameaças predominantes e quais as potenciais perturbações para a organização. Além disso, é essencial situar esse perigo no mesmo grau de importância dos riscos tradicionais das empresas.

2. Dê atenção às políticas de BYOD

Estratégias de BYOD (Bring Your Own Device) permitem que colaboradores utilizem seus dispositivos móveis pessoais para trabalhar e armazenar informações empresariais — muitas vezes, confidenciais. É indispensável que esses notebooks, tablets e smartphones estejam devidamente protegidos para impedir efetivamente a ação de hackers e o ataque de vírus.

“49% dos consumidores usam seus dispositivos móveis pessoais para trabalho e lazer, o que potencializa os riscos de segurança para as empresas.”

[Relatório Symantec 2014]

3. Utilize softwares originais e atualizados

Outra forma de se resguardar contra ataques cibernéticos é operar sistemas genuínos. Afinal, a defesa de uma empresa fica comprometida ao fazer uso de softwares não-originais, facilitando a entrada de invasores virtuais, malwares e programas não desejados.

Segundo a empresa Microsoft, ataques virtuais ocorrem, principalmente, quando as empresas deixam de investir em softwares genuínos. O tempo médio para solucionar uma invasão dessa natureza é de 45 dias!

4. Proteja sua infraestrutura

Para se obter uma segurança online básica, são necessários vários tipos de softwares de segurança. O sistema ideal deve contar com processos essenciais, como programas antivírus e firewall.

Um firewall é, geralmente, a primeira linha de defesa de sua máquina. Ele controla quem e o que se comunica com o seu computador enquanto estiver online. Assim, apresenta-se como um “policial”, que vigia todos os dados que procuram entrar e sair pela Internet, impedindo que tráfegos perigosos acessem o seu computador.

O antivírus é a segunda linha de defesa da máquina. Ele supervisiona todas as tarefas realizadas online, como mensagens de e-mail e navegação na web, além de protegê-lo contra vírus, cavalos de Tróia e outros tipos de programas maliciosos. Um sistema de segurança que permite controlar software indesejado e o protege contra ameaças online é essencial para manter a sua segurança na Internet.

5. Utilize padrões de segurança

Você deve implementar na empresa padrões de segurança, como a criptografia, que atua como uma espécie de camada extra nos sistemas operacionais. Para isso, é fundamental que você averigue se os programas existentes no negócio apresentam esse tipo de tecnologia, a fim de diminuir as vulnerabilidades dos seus sistemas.

Também é necessário que a criptografia seja aplicada no site da empresa. Para isso, é preciso que ele tenha um certificado SSL, o qual visa a proteger as informações que são alocadas na página. Por exemplo, um e-commerce que utiliza essa tecnologia evita que dados sigilosos, como as informações do cartão de crédito dos clientes, sejam violados.

6. Faça testes de vulnerabilidade

Para evitar que um cybercrime possa acontecer contra o seu negócio, é necessário entender quais sãos os pontos fracos da companhia em relação à segurança. Nessa perspectiva, uma averiguação de vulnerabilidade é a melhor maneira para isso. Há empresas que realizam esse tipo de serviço, promovendo testes e análises de TI.

A análise de vulnerabilidade se baseia em uma verificação eficaz de todas as atividades da empresa, a fim de identificar probabilidades de problemas e gargalos, para que eles sejam sanados o mais rapidamente possível. De tal modo, são evitadas as lacunas para quem almeja saber como se proteger de crimes virtuais.

7. Crie uma política de segurança

As políticas de segurança da companhia precisam ser muito bem estruturadas e divulgadas para os colaboradores. É fundamental determinar normas, exigindo que os funcionários tenham antivírus em seus smartphones e outros dispositivos, se utilizarem a rede Wi-Fi da empresa.

Também é possível criar permissões de uso nos softwares da companhia. Dessa forma, apenas os usuários de maior confiança dos gestores poderão ter acesso determinados dados.

8. Invista em AntiSpam

O spam consiste no recebimento por e-mail de mensagens indesejadas. Ele representa uma das principais formas de propagação de páginas de phishing pela Internet.

Normalmente, são usadas ofertas de itens com preços bem abaixo do mercado ou mensagens que simulem comunicações de instituições governamentais e financeiras. O objetivo é estimular o usuário a digitar as suas informações.

No entanto, há sistemas de e-mail que filtram esses tipos de mensagem. Dessa forma, o usuário sequer tem contato com essa ameaça, reduzindo as possibilidades cair em algum tipo de golpe.

9. Faça backups dos arquivos

Uma maneira de proteger a sua companhia de ameaças é realizar um backup de todos os arquivos. Assim, mesmo que aconteça alguma invasão, o dano não será muito significativo, uma vez que as informações estarão armazenadas em outros locais.

O indicado é que você faça dois backups, pelo menos, sendo que um deles deve ser na nuvem e os outros em drives externos. Isso permite que seus dados fiquem protegidos de vários tipos de ameaças.

10. Invista em treinamento dos colaboradores

Um dos alvos principais de pessoas maliciosas que cometem cybercrime é o peopleware da empresa, ou seja, os seus funcionários que trabalham na área de TI. Por isso, é essencial conscientizar os colaboradores sobre a necessidade de ficar atentos a todo momento, a fim de evitar esse tipo de ataque.

Para otimizar a visão dos funcionários sobre esse tipo de crime, leve em conta investir em palestras, cursos e treinamentos que abordem o assunto. O desenvolvimento de uma política concisa de segurança da informação também é uma possibilidade interessante para a empresa.

Infelizmente, o cybercrime cresce a cada dia em nosso país e, independentemente da área de atuação de sua empresa e o tamanho do negócio, é essencial estar pronto para atuar de forma preventiva para evitar os prejuízos provocados por esses ataques.

MXM Sistemas é uma empresa nacional que oferece ao mercado soluções em TI e Gestão para empresas de diversos portes e segmentos. Constantemente atualizada quanto às ameaças virtuais, a equipe de TI da MXM Sistemas está capacitada a oferecer os mais conceituados softwares antivírus do mundo, como Bitdefender, McAffe, Symantec e Kaspersky, além da solução de firewall Fortigate.

Ameaças digitais evoluem diariamente e as empresas devem criar a cultura de priorizar a segurança da informação como um processo e não um produto. Não deixe de proteger o seu negócio contra o cybercrime.

Converse com um especialista em proteção e faça seu orçamento gratuito ligando para (21) 3233-2300 ou enviando um e-mail para [ ticomercial@mxm.com.br ]


 

Ficou interessado? Quer saber mais sobre o assunto? Então, clique no banner abaixo e faça o download gratuitamente! Acompanhe neste e-book as respostas para dúvidas recorrentes a respeito da migração para nuvem e sua confiabilidade. Não fique de fora:

Ebook gratuito: Medo de migrar para a nuvem? Confira essas perguntas respostas sobre segurança em nuvem.
Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.