Quais as diferenças entre a nuvem pública e a privada?

nuvem-publica-privada-mxm-01Na Internet, a interação dos usuários com a informação vem sendo modificada a cada dia, muito por conta da computação na nuvem. Naturalmente, o cloud computing também acaba impactando diretamente em como as empresas encaram a tecnologia da informação.

E quando falamos em nuvem, existem algumas categorias que você precisa entender para decidir qual pode ser a mais adequada para seu negócio. Pensando nisso, decidimos criar esse post com mais detalhes sobre a nuvem publica e a nuvem privada, dois dos principais tipos de nuvem que você pode utilizar. Acompanhe abaixo:

Definindo computação na nuvem

É importante ressaltar que, apesar do forte aspecto virtual, por trás do funcionamento de qualquer nuvem, existe uma infraestrutura física, responsável por armazenar e garantir a segurança das suas informações, que são divididas entre vários compartimentos físicos com o conceito de redundância, repetição dos dados gravados, aplicado para garantir a integridade destas informações.

Este conjunto de data centers é, então, virtualizado e suas informações dispostas na rede para acesso remoto, com maior efetividade e facilidade, além de maior segurança a danos físicos e imprevistos que a mídia física apresenta, contrariando o que apontam alguns mitos.

Desse modo, podemos resumir a nuvem em um conjunto de informações compartilhadas com o usuário, podendo ser acessadas a qualquer momento, modulável sob demanda de uso, monitorada e de acesso controlado por esse mesmo usuário.

A nuvem pública

O tipo de nuvem mais comum e presente no dia a dia de todos é a nuvem pública. Ela é pública, pois todos os seus serviços estão abertos para qualquer usuário que os contrate, sendo utilizadas sem grandes restrições.

Dentre as vantagens da nuvem pública, podemos citar:

  • A infraestrutura necessária para rodar a operação fica por conta da empresa provedora, o que gera menores custos para você;
  • Modelo escalável que permite que a demanda acompanhe o crescimento da necessidade de uso;
  • Não há desperdício de recursos, já que você normalmente paga de acordo com o uso.

Alguns exemplos notórios de nuvem pública incluem serviços, como Amazon Elastic Cloud, Google Drive, Microsoft Azure, etc.

No entanto, uma desvantagem desse modelo é que você acaba abdicando de uma parte do controle destas informações e qualquer possibilidade de customização, já que são provedores públicos.

A nuvem privada

Ainda com a possibilidade de operar em um modelo escalável sob a sua demanda de uso, a nuvem privada envolve, além disso, uma arquitetura proprietária. Diferente do que acontece com a nuvem pública, a privada não oferece seus serviços para várias empresas, mas dedica-se a uma única organização.

Alguns dos benefícios de utilizar este serviço envolvem:

  • Maior liberdade de customização do serviço;
  • Maior controle sobre toda a operação. Seus dados estão 100% ao seu alcance e controle;
  • Indicada para empresas que possuem necessidades de computação bastante dinâmicas e imprevisíveis.

O que você deve levar em conta ao optar por esse modelo é que informações cruciais e que devem ser mantidas restritas apenas ao pessoal da empresa podem ficar mais seguras em uma nuvem privada. Porém, para desfrutar de todos esse benefícios o investimento na nuvem privada costuma ser maior.


Esperamos que após a leitura deste post você esteja mais preparado para entender qual o melhor tipo de computação na nuvem para o seu negócio, escolhendo com sabedoria entre a nuvem pública e a nuvem privada.

Tem ainda alguma dúvida sobre assunto? Já sabe que tipo de nuvem é a mais indicada para o se negócio? Compartilhe a sua opinião com a gente e participe do debate!

Mídia Social:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *