Metodologia Big Five: o que é e por que deve ser implementada?

Hoje em dia, uma empresa não é muito diferente de um indivíduo. Cada uma tem sua identidade, personalidade e diferenciais em relação às demais. E todos esses traços são reconhecidos pelo público.

Dito isso, é normal que certos funcionários se encaixem melhor em determinado grupo. E para descobrir quem é a pessoa ideal para o seu negócio, você pode utilizar a metodologia Big Five.

Essa metodologia nasceu nos anos 60, criada por Ernest Types e Raymond Christal. Porém, só ganhou força em meados dos anos 90, quando os testes psicológicos se tornaram uma ótima ferramenta para avaliar perfis de trabalhadores.

Se você ainda não está familiarizado com essa técnica e seus benefícios, então continue lendo e entenda por que precisa aplicá-la em seu negócio!

Como funciona a metodologia Big Five?

O Big Five trabalha com 5 aspectos de personalidade, que são quantificados em uma escala. Dependendo do índice do indivíduo em cada área, ele terá certas tendências de conduta em cada situação. Veja abaixo quais são esses aspectos. 

Abertura para experiências

Indica o quanto o indivíduo é criativo e disposto a adotar novidades. Pessoas com índice mais elevado tendem a inovar no dia a dia e correr mais riscos, enquanto aquelas com índice mais baixo seguem caminhos já estabelecidos e atuam de forma bem metódica.

Conscienciosidade

Esse termo representa o quanto uma pessoa valoriza a organização e a disciplina. Pessoas com alta conscienciosidade são metódicas e confiáveis, mas dependem de ordem para funcionar.

Aquelas com índice mais baixo são mais espontâneos e flexíveis, mas também propensas a distrações.

Extroversão

A dualidade extroversão e introversão não é particular da metodologia Big Five. Muitos psicólogos tentam entendê-la há vários anos.

Basicamente, uma pessoa mais extrovertida se sente revigorada quando interage com o mundo e conversa com outras pessoas, sendo alguém mais sociável.

Um introvertido, por outro lado, recupera sua energia reservando um tempo para si e ficando longe de muitas influências. Geralmente, esse perfil se sente melhor em trabalhos isolados e de alta concentração.

Amabilidade

Esse aspecto tem a ver com o nível de conformidade do indivíduo. Pessoas com alta amabilidade podem se adaptar melhor ao meio e agir de forma moderada diante de um conflito. No entanto, têm dificuldade em manter uma posição firme.

Já os indivíduos que apresentam uma pontuação menor nesse critério são mais céticos e desconfiados.

Neuroticismo

Esse é o índice de pensamentos negativos que uma pessoa carrega no dia a dia. Pontuações altas indicam baixo sentimento de agência e vulnerabilidade emocional.

Pontuações mais baixas, por outro lado, indicam que o indivíduo é estável e se sente capaz de lidar com a adversidade.

Como a metodologia Big Five pode ajudar no seu negócio?

Pessoas extrovertidas se sentem melhor quando trabalham diretamente com outros indivíduos, pois é assim que recarregam suas energias. Aquelas com alta amabilidade podem ter mais dificuldade em ambientes agressivos e de negociação.

Esses pequenos encaixes entre o profissional e seu ambiente ideal de trabalho podem fazer uma grande diferença na produtividade. Quando mais precisa for essa combinação — o que pode ser analisado desde o momento de recrutamento e seleção — melhor será o desempenho da organização.


Com essas informações, você já pode aplicar a metodologia Big Five em sua empresa e incrementar seus resultados
Clique no banner abaixo, conheça o MXM-Insights e faça sua entrevista com o Watson:

Mídia Social:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *