Balanço patrimonial empresarial: o que é? Qual a sua importância?

Você entende o peso que um balanço patrimonial pode ter na gestão de sua empresa? Independentemente do segmento de atuação ou dos serviços prestados, essa medida apresenta uma relevante colaboração no controle financeiro de um negócio de sucesso.

Se você deseja entender qual é a importância de fazê-lo, como ele pode contribuir e outras informações relevantes sobre esse tema, continue lendo o texto até o fim!

Leia mais: Vantagens do uso de um sistema para compilação de dados financeiros

O que é balanço patrimonial empresarial?

Costumeiramente chamado de BP, ele é um dos elementos mais significativos de uma boa avaliação financeira. A partir de sua determinação, é possível obter uma noção realista sobre a atual situação das finanças de uma organização.

Com ele, também, surge a oportunidade de fazer um planejamento mais estratégico, gerir o fluxo de caixa de modo mais assertivo e pensar de maneira detalhada no posicionamento perante o mercado.

De forma resumida, o balanço de uma empresa leva em consideração tanto os termos qualitativos quanto os quantitativos. Nessa conta entram alguns fatores, como:

  • contas a pagar;
  • recebíveis;
  • créditos;
  • bens duráveis;
  • dívidas.

Por isso, ele é considerado como o indicador preciso para determinar o andamento de um patrimônio empresarial, em um período previamente estabelecido, que pode ser um intervalo de meses ou até mesmo de anos. Recomenda-se, geralmente, que ele seja feito com uma frequência anual.

Qual é a sua importância?

Resumidamente, ele ajuda muito por se configurar como uma análise financeira e econômica do empreendimento. Por meio dele é possível traçar estimativas para o futuro e acompanhar as evoluções percorridas ao longo do tempo.

Junto aos resultados do exercício e do fluxo de caixa, ele se apresenta como uma das principais demonstrações contábeis. Não à toa, fornece todas as condições para planejar os próximos passos do negócio e avaliar a tomada de decisões que geraram os melhores resultados.

Analisá-lo corretamente ainda possibilita uma otimização dos custos, bem como um levantamento de fatores que contribuíram para a ascensão ou para o declínio desse patrimônio.

Como fazer um balanço patrimonial?

Antes de tudo, tenha em mente que essa atividade carece de rigor e absoluta precisão. Sendo assim, busque por soluções automatizadas ou consultorias especializadas nesse tipo de serviço.

De qualquer modo, para dar os primeiros passos na atividade e se familiarizar mais com o assunto, considere que todo balanço resulta da relação entre os passivos e os ativos de uma organização.

Os ativos são tudo aquilo que um empreendimento possui e/ou pode gerar benefícios econômicos no futuro. Isto é:

Os passivos, por sua vez, são toda e qualquer obrigação financeira que a empresa tem em seu nome, ou seja:

  • dívidas;
  • despesas relacionadas ao Estado, aos funcionários, a outras corporações e aos prestadores de serviço.

A partir do balanço patrimonial, que é a diferença entre passivos e ativos, obtém-se o patrimônio líquido do negócio. Esse valor deve ser equivalente ao que existe no caixa. Quando ele é positivo e demonstra uma crescente, pode-se dizer que o desempenho da instituição está satisfatório no momento.

Se você gostou deste texto ou ficou com alguma dúvida, manifeste-se deixando um comentário no post!


 

Baixe nosso e-book “Guia para Gestão Financeira Empresarial de Sucesso” e confira dicas para uma boa Gestão Financeira!

call-to-action-blog-ebook-guia-financeiro-01

Mídia Social:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *