4 erros mais comuns com relação aos impostos nas empresas

erros-com-relacao-a-impostos-mxm-01As empresas brasileiras costumam sofrer muito com a alta carga tributária existente. Se de um lado a legislação é um problema, de outro, a adaptação a ela também se apresenta como algo que tem prejudicado o crescimento das organizações.

É fato que a falta de cuidado com a gestão tributária também tem sido responsável por erros significativos.

Por isso, confira a seguir alguns dos erros mais comuns envolvendo impostos nas empresas, além de dicas úteis para ajudar você a evitar esse tipo de problema no seu empreendimento.

Vamos lá!

1 – Descuido com o cumprimento das obrigações acessórias

Muito além de calcular os impostos devidos, é preciso também garantir que toda a documentação envolvida com eles esteja em ordem, como no gerenciamento de notas fiscais, por exemplo.

Assim, é fundamental conferir os prazos e analisar todos os detalhes, além de contar com um software de emissão de Notas Fiscais Eletrônicas para facilitar o trabalho com as NF-es e garantir melhor controle sobre todo o processo.

2 – Desconhecimento sobre o ICMS

Outro erro muito comum diz respeito ao ICMS. Este imposto estadual varia de acordo com cada local, o que significa que para lidar com ele é preciso compreender as peculiaridades legais de cada estado.

Nos últimos anos, a guerra fiscal entre os estados têm se acentuado a ponto de o governo ter criado o Diferencial de Alíquota, ou DIFAL, para tentar amenizar esse problema. Entretanto, muitas empresas ignoram essa peculiaridade do ICMS e pagam mais pelos produtos comprados do que se tivessem feito a compra em seu estado de origem.

Para lidar adequadamente com essa nova exigência, é preciso calcular adequadamente o ICMS, considerando a legislação estadual e a diferença de alíquota entre estados de origem e de destino.

3 – Opção por regime tributário incorreto

Este erro é muito comum. A opção pelo regime tributário mais adequado é algo que toda empresa deve fazer cuidadosamente, de preferência, a partir de um estudo que considere o faturamento e a atividade da companhia dentro de cada regime tributário disponível, para somente então determinar qual é a melhor opção para o negócio.

A dica fica por conta da terceirização desse tipo de serviço. Com profissionais contábeis esse estudo pode ser realizado de maneira muito mais eficaz e assim permitir uma boa tomada de decisão pelo gestor da empresa.

4 – Não saber lidar com crédito de impostos nas empresas

Impostos como PIS e COFINS permitem às empresas o direito ao crédito sobre eles, mas existem critérios para isso. Não são todas as mercadorias que concedem esse tipo de benefício sobre os impostos, o que costuma acarretar num erro muito comum das empresas que consideram o crédito de determinado imposto quando ele não existe, algo que pode comprometer o caixa.

Neste caso, a dica para evitar problemas é conhecer como funciona o sistema de crédito de cada imposto. Soluções em ERP, por exemplo, permitem otimizar as operações de compra e venda da empresa, além de ajudar o gestor a apurar corretamente os impostos que precisam ser pagos.

Sendo assim, a dica final é investir em um sistema de gestão qualificado para lidar com impostos nas empresas.


Quer saber mais sobre o mercado de TI? Então, leia o nosso post e compreenda o impacto das inovações de TI no sistema contábil!

Mídia Social:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *