4 dicas para garantir a segurança de dados financeiros da sua empresa

4-dicas-de-seguranca-para-proteger-seus-dados-financeiros-blog-mxm-01Com o volume cada vez maior de informações geradas pelas empresas, as fraudes virtuais se tornaram um dos crimes mais comuns da atualidade. Por isso mesmo, quando o assunto é segurança de dados financeiros, é preciso que você esteja atento ao que a sua empresa está fazendo.

E não pense que o fato de trabalhar em uma empresa de médio porte o coloca fora do foco dos hackers. Em uma pesquisa realizada em 2013, pela Verizon, constatou-se que 30% dos ataques de Internet eram destinados a empresas com menos de 100 funcionários. Com a velocidade da tecnologia, certamente esse número já é bem maior hoje.

E por que isso? Embora as grandes corporações guardem dados mais estratégicos e com maiores possibilidades de ganhos, elas também estão mais evoluídas na questão da segurança.

Dessa forma, os hackers enxergam nas empresas menores uma possibilidade maior de sucesso nos ataques, investindo em ganhos futuros.

Principais ataques de hackers contra a segurança de dados financeiros

Veja abaixo, alguns exemplos de ataques comuns, realizados por hackers:

  • alterações em balancetes e balanços patrimoniais: algumas empresas contratam serviços clandestinos de hackers para invadir os dados dos balanços de suas concorrentes;
  • phishing: é uma das mais populares formas de ataque na Internet. Trata-se da captura de senhas por meio de softwares que enganam os usuários. Eles fazem o download e infectam o sistema sem se dar conta;
  • informações estratégicas: captura de dados de clientes e fornecedores, que ficam armazenados nos sistemas internos da instituição.

Para evitar esses e outros ataques virtuais, você pode adotar algumas atitudes. Veja, abaixo, 4 formas de defesa contra a ação de hackers:

1. Utilize senhas de difícil identificação

As senhas são a primeira barreira para garantir a proteção de informações estratégicas da sua empresa. Por isso, a criação de uma senha deve ser cercada de cuidados. Senhas fáceis de decorar, ou associáveis a fatos da empresa ou de seus funcionários, são um prato cheio para hackers.

As senhas não devem envolver dados pessoais como data de aniversário, casamento, idade dos filhos, etc. E também não devem ser usadas informações corporativas como a data de inauguração da empresa.

Para um bom nível de segurança, você pode configurar as senhas da sua empresa com 14 caracteres, sendo que eles devem misturar letras e números. Também é interessante que o sistema lembre o funcionário de trocar a senha a cada mês.

2. Configure o Active Directory

Este é um serviço disponível no Windows Server e pouco utilizado, principalmente em empresas. Trata-se de um sistema que concentra a gestão de senhas de todos os funcionários, controlando a autenticação e o acesso dos colaboradores à rede da organização.

3. Adote um cofre de senhas

Algumas informações são tão estratégicas e confidenciais que devem ser guardadas às sete chaves na empresa. Somente funcionários autorizados podem acessá-las. O cofre de senhas permite que o colaborador autorizado obtenha uma senha para realizar o acesso naquele momento, descartando-a em seguida.

Assim, não há o risco de um hacker descobrir a senha de algum colaborador, utilizando-a para acessar dados.

4. Faça a implantação do Big Data

As informações geradas pelas empresas atualmente são muitas. Para geri-las de uma forma adequada, o ideal é adotar o Big Data. Ele faz a gestão de todas as informações da empresa, produzindo backups e impedindo que qualquer dado seja alterado sem que haja autorização prévia. Caso algum hacker invada o sistema, o Big Data consegue identificá-lo, bloqueando a ação criminosa.

Viu só quantas novidades em termos de segurança de dados financeiros? Agora faça a sua parte e compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais!

Mídia Social:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *