4 boas práticas mensais de BI para gestores

praticas de business intelligence para gestoresBusiness Intelligence (BI) é o processo de análise de informações inteligentes para formar uma base de conhecimento necessária que influencia a tomada de decisão, sendo este processo suportado por tecnologia da informação (TI).

Informações inteligentes são dados que apresentam, por exemplo, históricos evolutivos de vendas, de faturamento e de despesas, além do cruzamento de dados como investimento em campanhas de marketing em comparação ao percentual de crescimento de vendas e aos produtos mais vendidos.

Como se vê, não são informações soltas, estanques — elas estabelecem comparativos, estatísticas, tendências. Assim, as ferramentas de BI disponíveis no mercado acessam as diversas fontes de dados de uma empresa (bancos de dados, planilhas, textos, sistemas etc.) para fazer a coleta, o tratamento e a transformação dos dados em informações inteligentes e unificadas.

Esses resultados podem ser agregados às boas práticas mensais dos gestores empresariais, como veremos a seguir.

Planejamento de ações

O BI presta grande suporte ao planejamento de ações para melhoria de produtividade e de resultados. Como exemplo, é possível fazer simulações de vendas para descobrir qual é o limite máximo de desconto praticável e planejar promoções comerciais, sem que haja perdas financeiras.

Permite, também, mapear quais produtos são mais vendidos em cada canal ou ponto de vendas e planejar o remanejamento de estoques para os locais onde as vendas são maiores.

Controle operacional

Em uma boa ferramenta de BI, é possível realizar diversos controles operacionais, tais como: acompanhamento de cronograma de produção e/ou prestação de serviços; controle de estoque; entre outros.

Como gera informações unificadas, é possível fazer comparativos de resultados operacionais das diversas unidades de negócios, mesmo que estejam geograficamente dispersas (filiais, entrepostos, depósitos etc.).

Medição de desempenho

Com o BI, o monitoramento de indicadores de desempenho é ágil e preciso, realizando as medições segundo métricas (periodicidade, fórmula de cálculo, fontes de dados etc.) estabelecidas de acordo com as particularidades de cada empresa e/ou nicho de negócios.

Basta que os gestores saibam exatamente o que deve ser medido para que a ferramenta de BI emita relatórios no padrão desejado (estatísticas, gráficos de barras, dispersão ou linhas, por exemplo).

Segurança da informação

Quando as informações estão em meio físico ou espalhadas em diversos computadores, fica mais difícil manter a sua segurança. Com o BI, esta tarefa é extremamente fácil, pois possui parâmetros de autorização de consulta e de visualização de dados, assim como mecanismos de bloqueio de alteração de dados em suas fontes.

Além disso, trabalha em consonância com outros mecanismos protetivos como assinaturas eletrônicas, firewalls, etc. Com isso, a confidencialidade, a disponibilidade, a confiabilidade e a integridade dos dados é preservada.


Percebeu como o BI presta um suporte 360 graus em todos os aspectos gerenciais do negócio? Ele fornece informações consistentes para auxiliar os gestores a tomar decisões operacionais, táticas ou estratégicas fundamentadas em boas práticas de gestão.

Estabelecer o Business Intelligence no dia a dia da gestão de negócios é recomendável e viável para empresas de qualquer porte (pequenas, médias e grandes).

Quer saber mais sobre BI ou quer esclarecer alguma dúvida? Então, deixe o seu comentário no post. Aproveite também para saber quais as vantagens do armazenamento de dados na nuvem.

Mídia Social:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *